Prefeitura de Paranapuã afasta servidora suspeita de racismo

27

G1
A Prefeitura de Paranapuã abriu procedimento para apurar a conduta de uma servidora que trabalha no setor de limpeza da Farmácia Municipal e teria cometido ato de racismo durante o expediente.

Nas imagens, que teriam sido feitas pela própria servidora, é possível ouvir o diálogo entre a mulher e a vítima, um senhor bastante conhecido na cidade:

Servidora: “Se eu gostasse de preto eu andava com urubu embaixo do sovaco! (risos)”
Vítima: “Mas por que você não gosta de preto?”
Servidora: “Quê?!”
Vítima: “Porque você não gosta de preto?”
Servidora: “Eu não falei nada!. Tá doido?”
Vítima: “Mas porque você não gosta?”
Servidora: “Eu não falei se eu gosto ou não gosto!”
Vítima: “Porque você não gosta de preto?”
Servidora: “Não sei de nada!”

O prefeito de Paranapuã, Junior Pinato, disse para a reportagem da TV TEM que assim que soube do vídeo afastou a servidora do trabalho e deve apurar o caso junto ao departamento
jurídico.

As ofensas podem ser caracterizadas como injúria racial e racismo. A prefeitura deve concluir o procedimento interno e encaminhar para as autoridades responsáveis.