MULHER É AGREDIDA APÓS DENÚNCIA DE CASO DE MAUS TRATOS

10

Responsável pelo animal teria arrombado a porta do apartamento da vítima depois de ter uma cadela retirada de sua residência na Vila Boa Esperança; defesa da mulher afirma que ela não foi a responsável pela denúncia

Uma psicóloga de 45 anos foi agredida na noite do último sábado, 16, dentro de seu apartamento, no Parque Industrial, após denunciar um caso de maus tratos em uma residência da Vila Boa Esperança, em Rio Preto.

Thank you for watching

A mulher foi surpreendida pela responsável pelo animal, uma ajudante de 30 anos, que teve a cachorra retirada de sua casa pela manhã depois de ser denunciada.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Civil, a mulher arrombou a porta do apartamento e agrediu a moradora do local com socos, empurrões e puxões de cabelo.

Uma pensionista de 74 anos, que estaria junto no apartamento, teria tentado intervir e também acabou agredida pela mulher. Ao saber das agressões, os policiais militares, que estavam preservando o local dos maus tratos, foram até o apartamento da psicóloga e encontratram a responsável pelo animal apreendido deixando o lugar.

Ainda segundo o registro policial, as vitimas ficaram com escoriações e lesões. A perícia foi acionada para analisar o local do arrombamento e as vítimas da agressão foram erncaminhadas para exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML).

Procurada pela reportagem, a defesa da moradora do apartamento afirmou que ela não foi a responsável pela denúncia. A advogada também informou que a psicóloga, que está completamente abalada com a situação devido às ameaças que sofreu durante a agressão

O caso

Segundo o BO, na tarde do sábado, a Polícia Militar compareceu à casa denunciada, junto ao Corpo de Bombeiros, onde foi resgatada uma cadela de grande porte vítima de maus tratos.

De acordo com o registro policial, no local, a PM apurou que o bicho se encontrava em situação de abandono há pelo menos 1 mês e que permanecia no quintal do imóvel sem alimentação e sem água.

Vizinhos teriam informado à polícia que a proprietária da casa deixava o animal sem cuidados por vários dias e que quando comparecia ao local, batia no bicho.

Diante dos fatos, o Corpo de Bombeiros rompeu as correntes do portão e conseguiu caputrar o animal, que foi encaminhado para o Núcleo Veterinário do Centro Universitário de Rio Preto (Unirp) com o apoio da Diretoria de Bem Estar Animal (Dibea), da Prefeitura de Rio Preto.

Ainda segundo o boletim de ocorrência, no local, havia muita sujeira e excrementos. A ajudante foi detida e levada ao Plantão Policial, sendo liberada em seguida. O caso foi registrado como violação de domicílio e lesão corporal dolosa. Antes das agressões, um outro boletim de ocorrência foi registrado por abuso a animais (Art. 32).
diarioweb.com.br