Deic de Rio Preto prende 4 pessoas por roubo a joalheira e recupera mercadorias; dois estavam de saidinha

19

A operação foi desencadeada neste domingo, 10. No dia do crime, um dos ladrões entrou com um vaso de flores na loja para enganar a vendedora

Policiais civis da Deic identificaram quatro criminosos que participaram do assalto a joalheria, localizada no centro de Rio Preto, no dia 17 de setembro. Dois deles eram reeducandos do Centro de Progressão Penitenciária de Valparaíso e estavam de saidinha temporária. Na investigação, coordenada pelo delegado Wander Solgon, três pessoas foram presas e parte das mercadorias, recuperada. O quarto integrante retornou à unidade prisional na data limite da saída temporária e também vai responder pelo crime.

De acordo com Solgon, com base na análise de imagens de câmeras, foi possível notar que, além dos dois assaltantes que entraram na loja, um terceiro permaneceu do lado de fora dando cobertura para a ação.

O olheiro e um dos ladrões eram reeducandos.

No dia do roubo, um dos bandidos entrou na loja com um vaso de flores na mão para distrair a funcionária, fazendo a vítima acreditar que era uma encomenda para ela. Enquanto conversavam com a mulher e a dona da joalheira, os criminosos anunciaram o assalto e trancaram as vítimas em um banheiro.

Foram levadas 45 peças em ouro e prata, além de uma pedra preciosa. O prejuízo estimado foi de R$ 23 mil.

As investigações também apontaram a participação de uma mulher de 41 anos, moradora de São Carlos, no roubo. Ela deu fuga aos bandidos no próprio veículo.

Identificados os quatro integrantes, a Polícia Civil representou pela prisão temporária dos suspeitos e expedição de mandados de busca nos imóveis.

A operação foi desencadeada neste domingo, 10.

A mulher, de 41 anos, foi presa na casa dela, em São Carlos, e dois homens, de 45 e 36 anos, em Rio Preto. Um deles, que estava de saidinha quando cometeu o crime, já tinha sido beneficiado com a liberdade condicional.

Nas residências dos investigados foram encontrados diversos relógios, anéis, correntes, além de celulares e uma motocicleta.

Os quatro responderão pelos crimes de roubo e associação criminosa.